Debate Actif - A sexualidade após os 55 anos

Whats_App_Image_2022_03_30_at_16_37_36_58a55bb55b

No nosso segundo debate debateu-se um tema muito importante para as instituições e para a comunidade, a sexualidade após os 55 anos.

Sexualidade

Quando se debate um tema deste como este é importante começar por desmistificar o significado de sexualidade. Sexualidade é a parte da pessoa que contribui para a sua identidade ao longo de toda a vida e para o seu equilíbrio físico e psicológico. Segundo a OMS (1992) sexualidade é "uma energia que nos motiva a procurar amor, contacto, ternura e intimidade, que se integra no modo como nos sentimos, movemos, tocamos e somos tocados, é ser-se sensual e ao mesmo tempo sexual; ela influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações e, por isso, influencia também a nossa saúde física e mental".

A pessoa e a sua sexualidade

É importante desde de jovens que as pessoas tenham abertura para falar da sua sexualidade e intimidade com os outros, seja com amigos, sejam com profissionais da área. É importante a pessoa se autoconhecer, a si e ao seu corpo.
Haver uma aceitação do seu corpo desde de muito novos que é importante.
Durante o processo de envelhecimento o corpo passa por mudanças físicas e estas serão mais bem aceites pelas pessoas se estas estiverem bem consigo mesmas.

O autoconhecimento e a aceitação das mudanças leva a um bem-estar físico e psicológico.

A sociedade e a sexualidade

Um dos tabus presentes na nossa sociedade é falar da sexualidade. Este tabu como consequência da educação que as pessoas tiveram ou da religião que estas seguem.

Na sociedade antiga a mulher era vista com um papel reprodutor, e as relações surgiam muito através de casamentos combinados ou por conveniência. Deste modo, as pessoas não tinham abertura para conhecerem-se a si e ao seu parceiro.

Falar de sexualidade em casa, no trabalho ou em meio familiar não era comum. E daí ainda hoje, em 2022, existe um tabu de falar destes temas com pessoas com mais de 55 anos.

A nossa sociedade não fala do tema da sexualidade em pessoas com mais de 55 anos, é como se a pessoa deixa-se de ter a sua sexualidade.

Será que após os 55 anos as pessoas deixam de ter sexualidade?

A resposta, é obvia, não. As pessoas não deixam de ter sexualidade. As pessoas continuam a ter necessidade de carinho, de atenção, de afeto, de amor, de paixão, de abraços, de beijos, de caricias....de tudo.

A família e a sexualidade da pessoa idosa

As famílias tem dificuldade em perceber e lidar com as mudanças que o envelhecimento acarreta. Por vezes em meio familiar não há, nem nunca houve, aberturar para falar de temas mais íntimos com os filhos, ou com os pais.

Muitas famílias encaram de forma negativa uma pessoa com mais de 55 anos começar uma nova relação.

Será tarde de mais para começar um novo amor após os 55 anos?

Nunca é tarde de mais para iniciar uma nova relação, desde que a pessoa se encontre na pose de todas as suas faculdades mentais.

Existem benefícios em falar de sexualidade após os 55 anos?

Iniciar uma relação após os 55 anos é iniciar uma relação com mais maturidade. Há quem diga que é viver intensamente tudo aquilo que já se experienciou durante a vida.
É essencial falar de sexualidade após os 55 anos para quebrar tabus. Para esclarecer dúvidas. Para ajudar pessoas que se encontram em fase de mudança na sua vida.

A sexualidade nas instituições

O Manual de Boas Práticas desenvolvido por um grupo de trabalho, o CID, afirma também que a privacidade e intimidade são direitos dos clientes e que “o direito à vida afetiva, social e sexual fazem parte da qualidade de vida e não devem ser desrespeitados. A instituição deve criar condições para que os residentes possam viver estas dimensões naturais e saudáveis das suas vidas”.

No entanto a realidade vivida nas instituições está longe do que se encontra escrito neste manual.
Muitas instituições têm dificuldades e limites nas suas instalações, pois muitas vezes os residentes não têm quartos individuais ou condições de privacidade. Os profissionais também se encontram limitados pois não receberam qualquer formação nestes temas.

Em consequência, muitos idosos têm de esconder os seus relacionamentos e comportamentos sexuais, numa espécie de retorno às situações típicas dos adolescentes, e têm sentimentos de culpa e vergonha por desejarem e sentirem prazer em expressar a sua sexualidade.

Pensamentos finais

Este debate foi importante para encontrar três eixos de atuação onde se deve intervir e falar da sexualidade após os 55 anos.

  • A sociedade
  • A família
  • As instituições

É importante começar a debater o tema da sexualidade desde a adolescência para que as pessoas cresçam informadas e sem tabus em relação ao tema.
É importante abordar este tema com as pessoas mais velhas, principalmente aquelas que se encontram institucionalizadas, para perceber o ponto de vista destas e até que ponto o seu bem-estar e a sua qualidade de vida é afeta por não se abordar este tema.

A sexualidade após os 55 anos é um tema que tem de ser falado e debatido, se quiseres partilhar a tua opinião sobre este tema conosco, para enriquecer este artigo, basta contactar-nos 😀

Estejam atentos, em breve iremos lançar o nosso próximo debate.

Debate Actif (7).jpg